quinta-feira, 4 de junho de 2009

Planos

Não faço mais planos,
deixo a vida correr,
deixo o tempo correr,
deixo-me ser levado por eles.
Depois de tantos planos,
tantos projetos,
tantas angústias por eles não acontecerem,
ou por darem errados,
ou simplesmente por vê-los se dissiparem no ar.
Depois de ficar tantas vezes perdido,
sem saber onde ir, nada mais faço.
Deixo minhas esperanças plantadas
em meu quintal de sonhos,
esperando que elas possam um dia brotar.
Meus olhos buscam o céu
e meu coração a terra.
Busco sonhos e amores palpáveis.
Cansei de desperdiçar meu tempo
com quem não gosta de meu tempo,
só quer ter o seu tempo.
Corri muito e fiquei ofegante,
sem ar para respirar.
Não posso reter o tempo.
Não posso ignorar meu passado.
Não posso prever meu futuro.
Busco o que acho bom para mim.
Já não tenho mais vinte anos
para cometer tantas loucuras
ou para ficar esperando mudanças passageiras,
as rugas em minha testa
me dizem isto.
Tenho medo do tédio.
Meus amores morreram antes de existirem
e chorei cada um deles com profundo pesar.
E sempre um vazio enorme tomava minha volta
e congelava meus choros.

Nenhum comentário: