segunda-feira, 8 de junho de 2009

Chamado

Escolhe meu nome,
vá , escolhe.
Pode me chamar
do que quiseres,
sempre te atenderei.
Sempre atenderei
ao chamado,
deste teu olhar tão doce.
Chama-me nas diversas horas,
sejam de angústia ou solidão,
sejam de dor ou alegrias,
ou simplesmente por chamar-me,
para ver se ainda te atendo.
Chama!
Grita meu nome bem baixinho,
como sopro de alma,
e eu te ouvirei,
e virei,
correndo até você
para saber o motivo
do chamado.
A ti, não posso chamar.
A ti, só posso ouvir.
A ti, só posso sussurrar.
Te amo.

Nenhum comentário: