sexta-feira, 24 de janeiro de 2020



O  Hoje


Lares vazios
Rede social cheia
Conversa no estio
O olhar só mareia

Se afastam
Vivendo junto
Se nefastam
Em todo mundo

Isolados em feudos
De falsas felicidades
Aumentando seus medos
Da pura realidade

Cada um é cada um
Esquecendo do coletivo
Celebramos com rum
Toda a falta de amigo

Onde fomos parar?
Que aceitamos tudo isto
Achando que se isolar
É achar o paraíso

Ainda dá para voltar
Em conversa se reunir
Vamos a amizade salvar
Antes de tudo ruir.


quinta-feira, 23 de janeiro de 2020



Verdades


Toda a vida
Tem várias histórias
As que foram vividas
E as que são de memória

Umas se quer esquecer
Deixá-las paradas no tempo
Outras queremos viver
Nem que seja por uns momentos

Estas viagens nas memórias
Só faz nos encantar
Mesmo que sejam ilusórias
Nós iremos nos entregar

E vivê-las intensamente
Não querendo mais voltar
Mas o mundo realmente
Irá nos fazer acordar

E voltar para a realidade
Com tudo de bom e ruim
Está é a nossa verdade
E tem de ser assim.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020


Entregues


Somos entregues a morte
Em todo dia que nasce
Mas com sorte, muita sorte
Tem quem a isto desbaste

Nem prestamos atenção
Ao que acontece ao redor
Só com Deus na direção
Para afastar o pior

E assim sem perceber
Os milagres acontecem
Podem até uma teia tecer
Que elas desaparecem

E entregues a vida
E não mais a morte
Vivemos a vida escolhida
Ficando cada vez mais forte

A Ele toda a glória
E também o nosso amor
Depois de tantas vitórias
Eu caminho sem temor

Por que sei que És comigo
Em toda a minha jornada
És muito mais que abrigo
Neste mundo de invernada.

terça-feira, 21 de janeiro de 2020



Alquimia




Eu pego um pensamento
E em poema transformo
O que estava ao relento
Pouco a pouco eu o reformo

Com o que ali nasceu
E até me surpreendo
Este dom  foi  Deus quem  deu
E eu achava que estava morrendo

As palavras encontrar
E elas dando ordem
Em um verso transmutar
O que era só desordem

Deixo para quem o ler
Um legado de carência
De não poder fazer
O que manda a consciência

Desfrute de meu poema
Viaje junto comigo
Deixemos de lado o dilema
Vem  viver no paraíso.


segunda-feira, 20 de janeiro de 2020


Duas almas


É  uma loucura
Quando a gente se encontra
Duas almas puras
Em um faz de conta

Só eu e você
De sonhos vivendo
Não tem nem porquê
Ficar se escondendo

Ao mundo se mostra
O que é o amor
E como resposta
Recebe a dor

Quisera pudesse
Mudar a história
Ninguém nem merece
Viver de memória

Um grito calado
Um choro contido
Um olhar tampado
Só isto te digo.


quarta-feira, 15 de janeiro de 2020


Moldagem

Eu me moldo na minha fornalha
E não na fornalha alheia
Faço coisa que me valha
E outra que me desnorteia

Sou moldado do meu jeito
E não do jeito que querem
E lhe digo com todo respeito
É assim que me preferem

Posso até ser ilusor
Vendendo o que não tenho
Cada um tem seu favor
E o franzir do próprio cenho

Por isto eu me digo
Não me mudo por ninguém
Pode até parecer amigo
Mas quer te fazer refém

Em frente vou seguindo
As vezes olhando para trás
Meu caminho não é findo
Tem dele um pouco mais.