sábado, 20 de junho de 2009

Fragmentos

É preciso aprender
a não ter,
ou simplesmente
esquecer,
este ser
que a cada dia
em meu peito
se faz nascer.


Estou tentando esquecer,
está difícil, para nós dois.
É difícil perdoar
toda a mágoa que vem depois.
Não sei onde você está
e nem onde estou.
Estamos vivendo
caminhos paralelos
separados por nossas vidas.

Seja ambígua,
seja luz.
Seja as trevas
que me seduz.
Só não deixe de sonhar
e de escrever.
Só não querias me alcançar
ou me esquecer.

Quem está ai ?
É uma ou a outra?
A que ama ou a que sofre?
A que ri ou a que chora?


Paixão é teu nome,
perdição o teu destino.
Desejo é o teu caminho,
sofrer a tua sina.
Sofre corpo,
sofre alma,
mas não deixe de amar,
coração.

Nenhum comentário: