sábado, 6 de junho de 2009

Alma

Da janela aberta
em meu peito
posso ver nosso planos.
Vejo que ainda temos
uma longa estrada a percorrer
até nos encontrarmos de vez
em nossos caminhos.
E este mar revolto
que colhemos,
seja acalmado
pelo nosso amor.
Que a angustia de nossas almas
seja aplacada por os ventos suaves.
Que nossos corações não mais se torturem,
que eles consigam escapar da amargura
e da solidão que os aflige.
Não te quero mais no espelho
como figura fria e impalpável,
quero-te quente como fogo.
Quero sentir-te como te sinto
em meu coração,
batendo mais forte
dentro de mim,
sempre quando te vejo
ou te ouço.
Cansei de me sentir só.

Nenhum comentário: