domingo, 1 de março de 2009

Ronda

Rondo tua porta a noite,
em meus sonhos.
No silêncio da madrugada,
vejo-a deitada,
em sono profundo,
sonhando quem sabe lá o quê,
linda como sempre fostes,
enquanto isto
sigo com minha insônia
desesperada.
Não me acene com um futuro incerto,
não me acene com uma espera delirante,
não me dê nada e nada prometas.
Por mais que eu te prometa
só encontrarás o meu amor a tua espera
nada mais.

Nenhum comentário: