domingo, 15 de março de 2009

Compreensão

Podes me tratar como quiseres,
não sou feliz e nem triste,
sou só um eu,
um eu perdido no mundo
de outras pessoas.
Meu corpo e minha alma
já não mais me pertencem,
pertencem a quem deles
se apropriou.
Meu destino é ir mais longe,
mais além, buscar a paz.
Não soube voar o vôo certo
busquei um céu nublado
e docemente me perdi.
Fui longe demais
e nem sei o caminho de volta.
Agora, sem medo e sem desejo,
entrego-me a mim, só a mim
para tentar o sossego.
Quando mirar-me
não me olhe com desprezo
e nem com rancor.
Não leve minhas mágoas contigo,
elas são muitas para você,
deixe-as no caminho
os ventos se encarregarão
de espalhá-las.

Nenhum comentário: