terça-feira, 10 de março de 2009

Entrega

Entreguei meu coração a você
e você cuidou dele a sua maneira.
Frutos brotaram,
sementes foram plantadas,
tudo no início eram flores e frutos,
mas a terra não se cuida só,
alguém deve regá-la,
alguém deve cuidá-la, as vezes.
E a terra secou.
Rachada de tanta aridez
parecendo solo nordestino
castigada pela seca brutal
do tudo está bom,
tudo se conserta só.
Errei ao não solicitar.
Errei ao me dar.
Errei ao calar.
Errei ao não escutar.
Calado, cego, mudo,
permaneci ao teu lado.
Olhando tudo passar,
Olhando a todos falar.
Olhando tanta dedicação
Olhando o meu tempo passar.
De repente o peito explode,
A cabeça vira.
Tudo é revolta,
Tudo é desamor,
Tudo é desprazer.
Entreguei, errei, calei, olhei, revoltei.
Conversei e nada mudou.
Acho que está na hora de ir.
Meu tempo passou.

Nenhum comentário: