quinta-feira, 26 de março de 2009

Passeio

Névoa tênue cai sobre mim
Tu, sonho que és de meu sonho
leva-me por estranhas terras.
As vezes desertos,
as vezes oásis.
Pessoas que conhecia
mostram-me seus rostos
desconhecidos por mim.
E eu desejaria
que nunca os tivesse visto.
Fico triste.
Mais tarde encontro meu sonho,
o sonho de meu sonho
e não há mais tristeza.
Já estava a morte,
meu destino era incerto e inseguro,
só não era indiferente
Não poderia acabar nas cinzas
de meus próprios sonhos.
Falei o que não queira falar.
Vivi o que não ousava pensar.
Sonhei o que desejava sonhar.
Minha vida é apenas minha alma
me levando para passear.

Nenhum comentário: