domingo, 15 de março de 2009

Idas e Voltas

O tempo desordena meus pensamentos.
Os ventos embaralham as idéias.
Tudo que sabia
ficou perdido.
As palavras tornaram-se longas
e desnecessárias,
sem sentido, vazias.
A ausência do feliz e pleno
tornou-se amargo e cruel.
Fica a memória mirando o ilusório.
Minha vida que é feita
de chegadas e idas
quer novamente partir.
Será que agüento nova jornada?
Sempre haverá menos felicidade na ida
e muitas lembranças na volta.
Coitado de quem é chegado e não chega,
por mais que queira,
sempre estará em outro lugar
e não naquele em que está.
Sempre será um estranho
no meio dos conhecidos.
Um solitário acompanhado.
Um morto sem corpo.
Um corpo sem alma.

Nenhum comentário: