terça-feira, 11 de agosto de 2009

Como um prego

Te olho
e não te vejo mais.
Você se foi com o tempo,
e eu fui ficando para trás,
meio sem importância,
é como se eu fosse somente
um prego na parede,
esperando o dia
em que novamente
um quadro pendurarei.
E mesmo sem aparecer,
e mesmo todos sabendo
que o quadro não estaria ali
se não fosse eu,
sou ignorado.
Só tenho de fazer o meu trabalho,
segurar os quadros
que a todos encantam.

Nenhum comentário: