sábado, 22 de agosto de 2009

Corações distantes

Não deixarei a mim,
quando não mais
estiver aqui.
Deixarei minhas palavras,
simples, doces, ávidas.
Deixarei as minhas palavras,
tristes, saudosas, sonhadoras.
Deixarei aqui,
ou em qualquer outro lugar
que não seja o meu coração,
as minhas palavras ficarão.
Algum dia, alguém as lerá,
e perguntará,
Porquê tanto sonho?
Porquê tanta dor?
Porquê tanta solidão?
Porquê tanto amor?
Será que ninguém conseguiu
compreender estas palavras
e aplacar esta angústia toda?
Então, lhes falarei agora, sim!
Minhas palavras foram compreendidas.
Minhas palavras foram bem-vindas.
Minhas palavras foram acolhidas.
Minhas palavras foram vividas.
Só que por corações distantes,
corações que sempre estiveram
do meu lado,
mas não no plano físico.

4 comentários:

Denise disse...

Palavras quando repletas de sentimentos de amor,encontram sempre eco e reflexo,mesmo que nem sempre tenhamos olhos para sentir isso.

carinho

Ava disse...

Older, As vezes, essa sensação de falar ao vento é angustiante...

Não ser ouvido... por quem gostaríamos de se ouvidos...

Mas... nem assim calamos... continuamos a fazer poesia... com os sentimentos engarrafados dentro do peito...rs



Beijos e carinhos!

REGGINA MOON disse...

Older,

Tenha certeza de que suas palavras irão alcançar a pessoa certa, que esta em algum lugar a espera delas com a sua Poesia...

Parabéns!!!

Beijos,

Reggina Moon

Older disse...

Obrigado pela vista e pelo carinho de vcs.
Bjs