segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Uma Rosa

Tenho uma rosa plantada em meu peito.
Linda, majestosa,
bela e perfumosa,
mas dela não posso me aproximar,
pois seus espinhos tendem a me machucar.
Terei de outra flor colocar,
talvez uma margarida
que representa a alegria,
ela não será a rainha que a rosa o é
talvez não tão bela
e nem tão majestosa.
Nem tão linda
e nem tão perfumosa,
mas dela posso eu me aproximar.
e em suas pétalas tocar.
Quanto a rosa,
ficarei a admirar,
em outros jardins
e me enganar que ela ainda é minha.
As vezes até insisto
e tento me aproximar,
para de mais perto seu perfume sentir.
Tolice!
Seus espinhos ficam a me arranhar,
não me importo,
sabia das conseqüências.
Deixarei que as feridas sangrem
e sequem,
e depois de cicatrizadas
eu possa de novo tentar
sentir o seu perfume
e dele me embriagar.

Nenhum comentário: