sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Não to nem ai . . .

Pode ir embora, eu não ligo, mas deixe comigo sua voz
para que eu possa ouvir todas as coisas lindas
que ainda tens para me dizer.

Pode ir embora, eu não ligo, mas deixe comigo o seu sorriso
para que eu possa me iluminar nele quando estiver triste.

Pode ir embora, eu não ligo, mas deixe comigo seus cabelos
para que eu possa me embaraçar neles e sentir o quanto é bom estar preso a você.

Pode ir embora, eu não ligo, mas deixe comigo sua pele
para que eu possa passear nela com minha mão e sentir
toda sua maciez.

Pode ir embora, eu não ligo, mas deixe comigo seus olhos
para que eu possa admirar toda a beleza infinita contida neles.

Pode ir embora, eu não ligo, mas deixe comigo seus braços
para que eu possa me aconchegar neles
e receber o seu calor quando me sentir carente.

Pode ir embora, eu não ligo, mas deixe comigo suas pernas
para que eu possa seguir-te admirando seu andar gracioso.

Pode ir embora, eu não ligo, mas deixe comigo seu ventre
para que eu possa vê-lo arfar e untos, gemer de prazer.

Pode ir embora, eu não ligo, mas deixe comigo suas partes mais íntimas para que eu possa viajar por entre meus sonhos
e morrer de prazer contigo

Pode ir embora, eu não ligo, mas deixe comigo seus beijos
para que eles possam adoçar os restantes dos meus dias.

Pode ir embora, eu não ligo, mas deixe comigo seus gemidos e sussurros para quando fechar meus olhos sempre possa contigo estar.

Pode ir embora !
Eu não ligo !
Mas deixe comigo seu coração
Pois sem ele eu não sei viver.

Nenhum comentário: