sábado, 23 de agosto de 2008

Luta.

Preciso aprender a conviver com esta falta de luz.
Preciso aprender a conviver com esta briga surda.
Preciso aprender a conviver com a complacência.
Preciso aprender a conviver com a indiferença.
Preciso aprender a conviver com a amargura.
Preciso aprender a conviver com a solidão.
Pois é preciso sobreviver . . .

É preciso sobreviver com as lembranças.
É preciso sobreviver com as imagens.
É preciso sobreviver com as magias.
É preciso sobreviver com a distância.
É preciso sobreviver com a dor.
Pois é preciso lutar.

É preciso lutar contra o vazio.
É preciso lutar contra a descrença.
É preciso lutar contra a insensatez.
É preciso lutar contra os tabus.
É preciso lutar contra as aparências.
É preciso lutar comigo.
Pois é preciso continuar.

É preciso continuar sonhando.
É preciso continuar sorrindo.
É preciso continuar brincando.
É preciso continuar acreditando.
É preciso continuar vivendo.
Pois não posso ficar dependente.

Não posso ficar dependente de um só foco de vida.
Não posso ficar dependente de uma só pessoa.
Não posso ficar dependente de alguns minutos juntos
para garantirem dias de felicidade.
Pois então tenho de lutar.

Tenho que lutar.
Tenho que continuar.
Tenho que esquecer o desejo.
Tenho que ser surdo ao meu coração.
Tenho que escutar a razão.
Tenho que viver.

Mas . . . é muito difícil.

Um comentário:

Tânia Saj disse...

Mais que um poema....um texto de auto-ajuda....

Lindo.