segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Porquê faço isto comigo?

Porque faço isto comigo?
Porque não posso confiar nos sentimentos?
Porque só me faço magoar?
Porque só te faço magoar?
As perdas passadas andam comigo como sombras errantes
Preciso livrar-me destes fantasmas
que atormentam minha alma
e seguir o meu rumo, o meu futuro.
Tento acreditar no que diz meu coração, mas o temor é mais forte
Por isto sofro, choro, mesmo sem querer chorar.
Demonstro minha fraqueza e insegurança diante de ti.
Posto-me a teus pés, como escravo obediente,
esperando a qualquer momento um açoite de seu chicote bravio e feroz.
Você não me chicoteia, pelo contrário, me faz agrados, me faz bem, me traz a paz.
E eu, pobre tolo e inseguro, sempre aguardo o pior.
Acho que não te mereço.
Acho que não mereço te ter.
Acho que o meu destino é vagar sempre só,
pelos mundos obscuros, juntos com meus fantasmas.
Meu amor, perdoe, ou pelo menos tente, esta criança, chorona, insegura
que coloca uma armadura achando que está protegido de tudo e de todos
e vai ao mundo para sofrer.
Você é uma ótima pessoa, me faz bem, me faz muito bem quando estou contigo.
As culpas são minhas, só minhas, e tenho que conviver com elas.
Choro por te ter, choro por não te ter, choro por não poder falar contigo, choro demais
para quem só quer viver um amor. Puro, inocente, infantil.
Quando digo que não tenho nada a te oferecer, além de minha dor é disto que falo.
Quem já perdeu, pelo menos uma vez, sabe do que falo.
Quem nunca perdeu não saberá dar valor as palavras que escrevo.
Te amo e pensei nunca mais sentir o que sinto.
Desculpe fazer você chorar, você sofrer, você não merece tais sentimentos.
Queria te dar somente amor, muito amor e espero poder continuar te dando.
Me queria sempre, pois te quero também.
Eu só desconfio, sempre achando que acabou, que um vento passará e te levara de mim.
Você já deu-me provas que é só a mim e mais ninguém que desejas, eu tolamente não consigo acreditar, porquê? Porquê gosto de sofrer?
Tenho de crescer, deixar este lado infantil, de querer ser dono de tudo que não me pertence.
Hoje estou carente, triste, com muita vontade de chorar.
Vou tomar um banho e chorar, para minhas lágrimas juntarem com as águas do chuveiro e irem pelo ralo.
Lágrimas desperdiçadas.
Lágrimas que não deveriam estar caindo.
Lágrimas de insegurança.
Lágrimas de perdas de um amor, que não foi perdido.

Nenhum comentário: