sábado, 31 de janeiro de 2009

Eco

Meu coração ecoa o teu
Bate no mesmo ritmo
Na mesma batida os dois batem
Um respondendo ao chamado do outro.

Nossos corpos se chamam, se clamam
Em um pedido suplicante
Pedem um pouco de pele
para acalmar a vontade sedenta de se ter.

Somos Romeu e Julieta,
Capuleto e Montequio
brigando por algo que não entendem
e que nunca entenderão.

Seremos sempre dor?
Teremos felicidades?
Brigaremos sós contra todos e contra tudo?
Conseguiremos viver em paz?

Ecos de amor,
Batendo em nosso peitos,
Como badalar de sinos
Chamando para uma união.

Não adianta brigar
quando a luta já está perdida.
E esta nós perdemos para nós mesmos

Derrotados que fomos por nossa entrega total e inconseqüente
Agüentemos, nós, juntos, todo o alvoroço que causamos nos outros
Nós, somos paz.

Nenhum comentário: