terça-feira, 27 de janeiro de 2009

?

Acabou?
O que não devia ter começado, acabou.
Acabou?
Fomos confiantes demais.
Deixamos de nos preocupar com as coisas mais banais.
A entrega foi total
E deixamos de ter cuidados.
E agora como ficamos?
Como ficam nossas desconfianças, de nós mesmos?
Como ficam os olhares perdidos no tempo?
Nossos suspiros, para onde vão?
Nossos planos?
Nossas vidas em conjunto?
Nossa rua? E Augusto o que faço com ele?
Nossa casinha vai se empoeirar?
Não estaremos lá para limpar?
Fomos com muita sede ao pote.
Foi muita felicidade junta.
É muita felicidade junta.
Esquecemos de olhar em volta.
E agora?
Só dor, só muita dor e lágrimas.
Ficarei onde estou ,
sentado a beira de nosso caminho
esperando você voltar.
Sei que um dia voltarás
e então como será?
Como será a entrega novamente?
Como serão nossos novos beijos? Quentes?
O tempo não mexerá conosco?
A saudade irá ficar escondidinha
Ou nos sufocará até não mais agüentarmos?
Dor. Vazio. Saudades.
Lágrimas, muitas lágrimas
é tudo que temos agora.
Tudo que era construído,
Foi derrubado de uma só vez,
Sem dó, e nem piedade.
Tudo bem.....
Recolherei as pedras espalhadas,
Uma por uma,
Construirei novo castelo,
Talvez ais forte,
Talvez mais vigiado,
Onde morarei com você,
Eternamente,
Enquanto nosso amor existir.
Só não me peça para te esquecer,
Não vai dar.
Você é mais forte do que a razão
De ter de te esquecer.

Nenhum comentário: