quinta-feira, 1 de maio de 2014

O que sou ?





Sou o que não se vê,
Uma partícula da vida.
Pensamentos sobre você,
E uma alma partida.

Sou histórias mal contadas,
Talvez um pouco de muita indecisão.
Uma parte de conta de fadas,
Outra parte cheia de solidão.

Tenho tragédias e pecados,
Também delícias e bondades.
Na boca um monte de recados,
E o peito repleto de saudades.

São perenes sentimentos,
Inconformidades a vencer.
Borbulhantes pensamentos,
E um mundo a viver.

Sou o que não se vê,
Escondido em mim mesmo.
Sou um insistente você,
Que ainda anda a esmo.

2 comentários:

brisonmattos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
brisonmattos disse...

Sou uma perdida nesse mundo sem você também. Talvez por isso te procure tanto.Talvez seja para me achar.Linda confissão poética!