terça-feira, 20 de maio de 2014

Devolva meu coração




Meu coração ficou em seus braços,
você esqueceu de devolver.
Queria fazer novos traços,
mas preso, como posso fazer.

Não tenho mais a liberdade,
de poder voar  de novo.
Enterrado na saudade,
me arrasto feito estorvo.

Enlaçado pelo tempo,
não consigo me soltar.
Eu até que as vezes tento,
prá depois me ver chorar.

E aos poucos me entrego,
nesta luta sem igual.
O amor é mesmo cego,
quando se torna imortal.

E sem coração lá vou eu,
andando com a alma na mão.
Eu te peço o que você esqueceu,
devolva meu coração.


Um comentário:

brisonmattos disse...

Ah que lindo que é o amor! Dói mas é tão bom. Sem ele você não saberia escrever essa poesia tão linda.