sábado, 1 de setembro de 2012

Mundos




Em um momento da vida,
meus sonhos abandonei.
Era uma caminhada perdida,
E por isto muito chorei.

Abandonei minha ilusão,
Sem perceber o que acontecia.
Calei meu coração,
Afogando o que havia.

Sufoquei meus desesperos,
Em momentos de fraqueza.
Falo sério, não é exagero,
Foi a pior avareza.

Onde o sol brilha?
Onde abrem as flores?
Onde a lua ilumina?
Onde estão os amores?

Estão guardados com jeito,
Onde eu os possa alcançar.
Estão no lado esquerdo do peito,
Esperando você de novo voltar.

Todo mundo será meu,
Sem nada querer fugir.
Basta encontrar o seu,
Para novo mundo surgir.

Um comentário:

brisonmattos disse...

Agora não adianta chorar pelo leite derramado mas...Linda constatação poética.