quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Mil Versos





Poderia escrever mil versos de amor,
Falando do tudo,descrevendo o nada.
Mil versos que levariam o meu calor,
Até o peito encantado de minha amada.

Poderia escrever mil frases perdidas,
De mil maneiras diferentes.
Não seriam mil palavras esquecidas,
Seriam mil palavras ardentes.

Minha doce amada,
como eu poderia rabiscar,
descrever de forma calada,
quanto é bom o teu gostar.

Descrever o impossível,
Tentar nas letras perpetuar.
De uma maneira sensível,
O que é te amar.

Habita a paz em mim,
Sou tomado pela imensidão.
É um mundo que não tem fim,
Instalado em meu coração.

Só querias que soubesses,
O quanto de grande há.
És o meu alicerce,
Para todo peso suportar.

Nem em mil palavras conseguiria,
Descrever o tudo de belo.
Deste mundo de fantasia,
A que levaste  este cego.

Um comentário:

mARa disse...

Palavras sentidas, belas, significativas.

bjão!