domingo, 16 de setembro de 2012

Palavras





Palavras perdidas,
Perdidas no tempo.
No tempo da vida,
Na vida de lamento.

Palavras sentidas,
Sentidas no peito.
No peito embutidas,
Embutidas com jeito.

Palavras caladas,
Caladas na razão.
Na razão amordaçadas,
Amordaças na emoção.

Palavras de dor,
Na dor do saber
No saber do pavor,
Do pavor sem querer.

Palavras ao vento,
Ao vento lançadas.
Lançadas no tempo,
No tempo da invernada.

Palavras benditas,
Benditas no dizer
No dizer  que não grita,
Não grita por morrer.

Palavras tortas,
tortas por nós.
Por nós mortas,
mortas em nós.

Um comentário:

brisonmattos disse...

Palavras...Somente...Mas não menos que linda poesia. Tocante.