sábado, 8 de setembro de 2012

Caminhos Mortais





Vou seguindo,
Os caminhos dos mortais.
Amparo na esperança divina,
Buscando um pouco mais.

Apenas sigo,
Sem muito o que a desejar.
Nesta estrada vou tranqüilo,
Onde der para chegar.

Não busco a eternidade,
somente um mero prazer.
Guardado em tanta saudade,
De quem não quer morrer.

Não lamento o que perdi,
De nada adiantaria.
Só assim sobrevivi,
Neste mundo de agonia.

Estou bem aconchegado,
Deitado no próprio peito.
Um outro mundo é chegado,
Em cima do que estava feito.

E amando vou seguindo,
Pelos caminhos mortais.
Aguardando o que vem vindo
Deixando o que ficou para trás.

Nenhum comentário: