terça-feira, 7 de julho de 2009

Sentido

Quem disse que o que escrevo
tem de ter sentido?
O que escrevo tem
de ser sentido.
Sentido de maneira suave,
infantil, sem medo ou temor,
tem de se deixar levar
pelo imaginário,
como a uma história,
contada ao pé da cama,
por alguém, para você dormir.
Minhas histórias
não possuem dragões,
e nem sereias,
possuem sim princesas,
muitas princesas,
as vezes todas em uma só,
e os meus castelos,
encantados,
todos eles,
para que lá
possamos viver
nossas histórias
lindas e encantadas.

Nenhum comentário: