sexta-feira, 3 de julho de 2009

Caos

Agora reina o caos.
As plenitudes se aquietam.
O mais breve suspiro
é o estopim
para uma nova batalha.
Rasgam-se almas
e vidas,
como se rotos panos
fossem.
Esprememos as palavras
tentando arrancar delas
todo o sumo,
todo o conteúdo.
Mudanças acontecem,
é só olhar,
todos os dias
o sol e a lua
trocam de lugar
e mesmo assim,
com ambos,
nos encantamos.

Nenhum comentário: