quarta-feira, 8 de julho de 2009

Impossibilidades

Abracei o vento.
Beijei a chuva.
No brilho do sol
só fiz passear.
Adormeci
ao som da lua.
Tudo pode
parecer impossível,
para alguns,
para mim não,
para quem sonha
nada é impossível.
Nada é distante
o suficiente
para impedir
que o seu desejo
aconteça.
Corro ao lado
de meus sonhos.
Sonho o tempo todo.
Sou eterno viajante
de minhas fantasias,
coloco minhas asas,
imaginárias,
e alço vôos,
e vôo tão alto
quanto possa alcançar
ou minhas forças me levar.
Voando vou, voando,
cada vez mais longe
e mais alto.

Nenhum comentário: