sábado, 4 de julho de 2009

Lágrimas da noite

O dia amanhece,
o chão está coalhado
com as gotas do orvalho,
como se fossem lágrimas,
de uma noite
que chorou,
que chorou muito,
a noite toda.
A beleza da poesia
não coube nas palavras,
coube sim no coração
de quem as leu.

Nenhum comentário: