domingo, 10 de maio de 2009

Testamento

Deixo, aqui, tudo o que me tenho.
Cheguei sem nada,
e sem nada devo partir.
Devo deixar quase tudo
que foi conseguido,
que foi conquistado,
para que seja dividido com os que ficam.
Deixo minhas gratidões,
que me foram dadas
pelas pessoas amigas.
Deixo todas as minhas visões,
que me foram muito belas,
que tanto alegraram minha alma.
Deixo também o orgulho
de ter convivido com pessoas tão especiais
que passaram pela minha vida
e que tanto me ensinaram.
Deixo toda minha saudade,
mas esta não fiquem com ela não,
espalhem-nas pelos campos,
pelas praias,
pelos caminhos
que vocês ainda passarão.
Elas serão muitas,
e muitos caminhos haverão.
Para os que ficam
deixo o meu amor, todo ele,
um amor que sempre foi contido,
e só foi expelido,
dentro de meu peito.
Este podem ficar com ele,
dividam-no com carinho,
um pedacinho para cada um
e ele se multiplicará
dentro de vocês.
A minha LUZ, levarei comigo,
os meus amores também,
estes, meus caros amigos,
não os deixo,
nem depois que me for.

Nenhum comentário: