sábado, 2 de maio de 2009

Alma

O que busca minha alma,
Além do infinito prazer
ou da infinita dor.
O que será que haverá
No outro lado do mundo,
Para esta busca incessante.
Busca a eternidade
ou simplesmente a vida.
Busca a calma ou o sombrio castigo.
A alma busca o eterno momento
Ou o momento eterno.
Busca o que lhe é terno.
Nem que seja em uma efêmera aventura
o instante supremo.
A minha alma busca
A essência, o calor,
A ilusão, a fantasia,
O inexistente.
Minha alma busca
A eterna magia.
Busca um mar de amor
Onde possa deitar
em sua as águas e boiar
para toda a eternidade.

Um comentário:

Nosalai disse...

Como eu entendo isso! Que lindo profundo e tão verdadeiro! A poesia me movimenta em tantas direções. Essa aqui é necessária! eu tinha que ter lido! Amei!
Beijos