terça-feira, 12 de maio de 2009

Anestesiado

Nos destruímos por tão pouco.
Por acaso você se importou,
algum dia, se o que fazia
era a melhor coisa a ser feita
para dois?
Ou a rotina já domina tudo,
e tanto faz ou tanto fez,
nada muda.
Depois de tantos anos passados
você ainda se contesta?
Você ainda pergunta a sua consciência
o que você representa?
São tantas coisinhas pequenas,
frases perdidas no tempo,
que vão minando,
acabando, arrasando,
rasgando os sonhos,
e você já está anestesiado pela vida.
Sei que também errei
e não quero ter razão alguma,
só sei que o copo está cheio,
a água está transbordando
e alguém tem de secá-la.

Nenhum comentário: