domingo, 10 de maio de 2009

Perdido

Andava perdido em mim,
Como se meu corpo fosse labirinto,
Sem entrada, sem saída.
Meu corpo sofria,
Minha alma chorava,
Sorria, para não deixar perceberem
o quanto fraco estava.
Até o dia em que te encontrei,
ou deixaram que nós nos encontrássemos,
surgiu então uma luz,
uma luz brilhante dentro de mim,
dentro de meu peito,
era você nascendo aqui dentro.
Todos os sentimentos passaram a existir novamente
angústia, saudade, amor, paixão
ciúme, dor, lágrimas,
coisas que estavam adormecidas ressurgiram.
O que fizeste?
Será que foi só surgires para tudo voltar?
Tens o poder de levar-me para outros mundos,
Que não este, físico, duro e cruel.
Leva-me a mundo encantados
Que já quase não me lembrava mais
De como eram lindos.
Aproveito cada instante deste passeio,
E cada vez mais os anseio,
Sem pensar no momento
em que tudo pode,
de novo,
acabar.

Nenhum comentário: