quarta-feira, 27 de maio de 2009

Em vão?

Não vou sonhar em vão.
Meus sonhos irão acontecer,
Quem sabe hoje, ou amanhã,
Ou até depois talvez.
Que eles possam se materializar,
ao meu lado,
na tua figura suave,
na tua presença doce.
Você tatuou em meu peito
teu nome,
tendo como sobrenome,
saudade.
Meus sonhos
são como um belo jardim.
Neles até o mármore
das estatuas são quentes
e não frios e sem vida como marfim.
Nunca estarei longe demais,
de você, que não possa
em um simples fechar de olhos
ter-me ao seu lado.
Tu, nunca estarás longe de mim,
pois te trago em meu peito, escondida,
agasalhada em minhas ânsias de amar
e cercada de todas as minhas carícias.

Nenhum comentário: