quinta-feira, 21 de maio de 2009

Reflexo

Pelo reflexo do espelho,
vejo uma bela paisagem,
refletida de minha janela.
Ouço barulhos
de carros e gente,
mas não as vejo.
Ouço, só ouço,
cães latirem ao longe.
Pelo reflexo do espelho,
vejo o sol nascer
e se pôr no ocidente.
Vejo o brilho da lua, no céu,
encantando alguma gente.
Vejo estrelas, aos milhares,
formando belos pares,
pelo reflexo do espelho de minha janela.
Sinto o perfume das flores na primavera.
Vejo a chuva repentina de verão.
Escuto crianças brincarem,
velhos chorarem,
e não os vejo.
A quase tudo vejo
pelo reflexo do espelho.
Tenho de me virar.
Olhar de frente,
encarar esta janela,
e deixar ver a minha vida,
que está passando,
Somente pelo reflexo do espelho
de minha janela.

Um comentário:

Marlene disse...

Older que lindo! Muito significativa essa analogia! Sabe amigo, muitas vezes vejo minha vida passar pela janela assinto-a passando bem perto e nem sempre tenho motivos suficientes para deixar de ser vouyeur de minha própria vida!
Beijos