terça-feira, 5 de maio de 2009

Talvez

Talvez, amor, você saiba
O quanto te quero,
O quanto desejo te ter
ao meu lado.

Talvez, amor, você não saiba
Quantas canções canto para ti durante o dia
E em cada uma delas sempre brota uma saudade.

Talvez, amor, você nunca saiba
O quanto me fazes falta
O quanto sua ausência pesa em minha alma.

Talvez, amor, nunca te diga
Que ao acordar pela manhã
Você enche minha cabeça com sua imagem bela,
sorrindo e dizendo: -“Bom dia!”.

Talvez, amor, já tenhas percebido
Que não vivo mais sem você
Já fazes parte de mim, de meu corpo.

Quero que saibas, amor
Que você é a coisa mais importante para mim
E que não conseguirei mais viver sem o seu amor.

2 comentários:

Marlene disse...

Ui arrepia de tão forte! Mas Talvez?!! Nossa que mulher não gostaria dessa certeza! Lindo quem me dera tivesse eu um poeta a me compor tão belos versos ...mas nós tiramos nossos valores e importância até das pedras com sua beleza sólida e duradoura! Beijos meu querido!!

Vivian disse...

...que encanto de canto.

amei vê-lo como meu seguidor.

obrigada pela honra.

bj, bj