quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Ó Pai




Ó Pai,

Em Tua mão me coloco,
Faz de mim teu instrumento,
Dá-me um pouco de colo.
Refaz Pai o sentimento

Dá-me na noite alento,
E o descanso desejado.
Aplaca um pouco o tormento,
Faz-me por Ti  iluminado.

Conserta os erros meus,
Perdoa Pai a ingratidão.
Me queira junto aos teus,
Alegra o meu coração.

Pai amado e verdadeiro,
Guia meu caminhar.
Transforma-me em Teu cordeiro,
Me vem apascentar.

Conduz meus olhos,
Para o que de belo existe.
Banha-me com Teus óleos,
Aos pecados que em mim resiste.

Cura, Senhor, os malefícios,
Que a carne o possui.
Mostra-me os sacrifícios,
Seca o pranto que flui.

Pai, aplaca Senhor,
O que ainda reside.
Seja ódio ou seja dor,
Ou algum outro mal que resiste.

Que o corpo carnal,
Seja só mais um momento.
Que tudo seja banal,
Menos o meu sentimento.

E na eterna vida,
Possa eu Te encontrar.
Curado de todas as feridas,
Possa meus joelhos dobrar.

E com a face sorrindo,
Possa  Te agradecer.
Do novo mundo vindo,
E do prazer em Te conhecer.

Um comentário:

Aninha disse...

"Que assim seja"!!!