sábado, 13 de outubro de 2012

Livremente Acorrentado




Quero,
Mas não posso.
Rezo,
Mas não troço.

Falo,
como quem parte.
Calo,
Pois já é tarde.

Olho,
O pressuposto.
Molho,
Todo meu rosto.

Ando,
pisando em falso.
Canto,
no cadafalso.

Vivo,
por enquanto.
Minto,
vez em quando.

Erro,
Por todo tempo.
Berro,
Em pensamento.

Sonho,
A fantasia.
Ponho,
A nostalgia.

Amo,
sem preocupação.
Chamo,
minha eterna  paixão.

Um comentário:

brisonmattos disse...

lindo esse estilo de escrever...mas não gostei nadinha do que escreveu.