quinta-feira, 25 de outubro de 2012

A Noite





A noite abriga,
O meu recado.
Sem briga,
sem pecado.

A noite acolhe,
o grito desesperado.
Do amor que não encolhe
e a vontade de estar ao teu lado.

A noite, amiga,
Em seus braços me recolhe.
Aplacando a um pouco briga
Evitando que o rosto se molhe.

Noite, querida companheira,
Passe no tempo devido.
Não me deixe na derradeira
Fila dos destruídos.

Vem com a imensidão,
Que conduz a serenidade.
Me coloque em tua mão,
Preenche esta louca saudade.

Vem como manto sagrado,
Que aquece o corpo frio.
Me tenha ao teu lado,
Como se fosse um filho.

Nenhum comentário: