terça-feira, 14 de abril de 2009

Eu e meu pomar

Cuido de meu pomar, com carinho.
As árvores já estão crescidas,
suas folhas estão verdejantes
e já está começando a temporada de flores
e logo depois as dos frutos virá.
Nuvens negras, carregadas,
Começam a circundar meu pomar
Pesadas chuvas anunciam que vão cair
E caem sobre mim e o meu pomar.
Tento proteger os brotos que estão surgindo,
Corro de um lado para o outro
tentando salvar o que der para salvar,
Mas a chuva é pesada.
Gotas descomunais e violentas
se abatem sobre mim e o meu pomar.
Doem nas costas quando caem,
destroem no chão quando o encontram.
É mais uma chuva forte se abatendo sobre nós
Mais uma chuva de verão,
daquelas que chegam arrasando deixando
um rastro de destruição e vão embora.
Rápidas, destruidoras, assim são estas chuvas,
mas nós vamos superar,
eu e meu pomar,
com todas as suas frutas adocicadas
que possam nos dar, vamos superar.
Não serão estas chuvas, não benditas,
Que irão conseguir com que bons frutos
possam surgir de mim e o meu pomar.

Nenhum comentário: