sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Ecos

O mundo não vai parar de rodar
para escutar as minhas dores,
os meus lamentos perdidos,
ou as dores e os lamentos perdidos
que todos nós temos.
A vida continua de maneira rápida
e atropelando a tudo e a todos
pelo caminho.
Não adianta ficar esperando ecos
de onde eles não vêm.
Não adianta plantar esperanças
onde a terra já está árida para plantar.
Espere, e reze, não perca as esperanças
de que uma chuva benfazeja chegue logo
e possa novamente irrigar a terra
preparando-a para que uma nova plantação
possa ser iniciada
ou então que a antiga,
que tantos frutos
maduros e suculentos
me deu,
possa ser recuperada.

Nenhum comentário: