quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Aborto

As vezes me sinto assim,
como estou agora,
deprimido, triste, muito triste,
melancólico demais.
Uma vontade grande de chorar,
mas as lágrimas não saem.
Não sei se secaram
ou petrificaram
e teimam em não derramar de meus olhos
e aliviar a dor contida em meu peito,
que me carcome lentamente
como a um trapo inútil,
fazendo com que feneça.
Esta dor que me derruba,
que me faz ficar impotente,
que me deixa sem reações,
que me arrasa.
Me coloca no fundo do poço
mais profundo da solidão.
Sinto como se tivesse perdido algo muito importante,
muito precioso para mim,
só que não sei o que.
É como se fosse um aborto,
e como todo aborto,
é violento demais,
arrancando pedaços de mim
sangrando ainda mais meu coração.
Gostaria de entender,
para quem sabe,
saber contornar estes abortos
e deixar que meus sentimentos
não fossem abortados.

Nenhum comentário: