sábado, 12 de julho de 2014

Incômodo




O silencio me incomoda
Quase tanto quanto a solidão
É nas horas que ele se acomoda
Que faz nascer a escuridão

É como mar sem ondas
Ou então flores sem cor
Parece um colar sem contas
Ou amizade sem amor

É pergunta sem resposta
Ou felicidade sem te ter
É como se fosse uma aposta
Que eu sei que vou perder

É melhor deixá-lo longe
Esquecido por ai
Não pode ser uma ponte
Para te levar daqui

O silencio só é bom
Quando estou nos braços teus
A música não perde o tom
E eu me sinto como deus

Elevado as alturas
Com as asas que tu provem
Ficam longe as agruras

Sou amor e mais ninguém.






2 comentários:

brisonmattos disse...

Nossa! vc sabe tocar e emocionar um coração. Pena que pelo lado maléfico tb.

brisonmattos disse...

Acabei de ler isso..."Não se queixe, nem utilize no seu vocabulário, palavras que projetem imagens negativas porque se produzirá ao redor de si tudo o que tenha fabricado com as suas palavras carregadas de Chi."
Sei que estou errada em mostrar o lado ruim tb, mas essa sou eu tb...Infelizmente.