terça-feira, 22 de julho de 2014

Hoje eu queria



Hoje eu queria ficar deitado,
em silencio, no escuro.
Ouvido um tango encantado
ou  então um bolero puro.

Deixar o pensamento,
sair do corpo e viajar.
Por um mundo muito louco,
onde se possa imaginar.

Que não existe tristeza,
e nem dor para doer.
Que só tivesse quem sossega,
e um abraço para aquecer

Onde a lua iluminasse,
um lindo céu estrelado.
E que você estivesse,
Bem aqui do meu lado.

Ouvindo aqui ao lado,
a mesma música também.
E vivendo neste sonho dourado,
que nos faz de seu refém

Voaríamos no mesmo voo encantado,
vestindo uma taça de vinho.
Sem reclamar do nosso passado,
e sim livre como passarinho.


Hoje eu queria . . . 

Um comentário:

brisonmattos disse...

A gente anda tão carente nesse mundo, que acaba acreditando na poesia que escreve ou lê.
Vamos admirar, contemplar enquanto lê e parar de inventar o que não existe.Linda sua poesia.