sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Porto de Saudade

Deixe que com minhas mãos,
ao trabalho possa me dar.
De sentir a emoção,
de em teu corpo passear.

Percorrendo devagar,
De tua pele cada pedaço.
E com ela viajar,
Até me dar o cansaço.

Depois de muito contato,
Deitar em teu ventre macio.
E levar meu pensar exausto,
Até onde mora o cio.

E nos corpos nos dar,
Até chegar a exaustão.
E mesmo assim ficar,
Grudados como irmão.

E no breve tempo,
Que dura a eternidade.
Levarmos este momento,
Como porto de saudade.

2 comentários:

brisonmattos disse...

Que música linda é essaaaaaa! Nossa! Ah vem então, vai...

Um Certo Vestido Azul disse...

Li todos, em alguns me demoro menos, e em alguns me demoro mais...será por que?
Deve ser a vontade de dançar...
Vem?