quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Escrevo






Escrevo o que quero te dizer,
Para não se perca no tempo.
Ou então eu possa esquecer,
E sumir com o pensamento.

Escrevo sempre que precisar,
Para tudo eu poder dizer.
Sem que possa contigo falar,
Ou possa a ti rever.

Escrevo no gelo do inverno,
Ou no cio do verão.
Na primavera sou eterno,
E no outono sou o não.

Escrevo porquê sabemos,
Que nunca iremos ser.
Escrevo porquê podemos,
Em nossos sonhos viver.

Escrevo sempre que precisar,
Em  poemas meios toscos.
É preciso desabafar,
Senão ficaremos loucos.

Escrevo no seio da pele.
Escrevo no azul do céu.
Escrevo num beijo que sele.
Escrevo na folha de papel.

Escrevo para decifrar,
Os enigmas aqui deixados.
Escrevo para te mostrar,
Que não existem passados.

2 comentários:

brisonmattos disse...

se não existe passado
Pinte seu hoje de rosa
Viva um hoje cantado
E nos encante com sua prosa



Tatiana Moreira disse...

Escrevo para não deixar perder dentro de mim o caminho que me leva a coerência!

Sempre bom passar por aqui!