terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Carnaval






Vou sambando pelo dia,
Envolto na batucada,
Pois sem esta fantasia,
O meu mundo não é nada.

Vejo palhaços, patetas,
Fantasmas e bailarinas.
Este mundo se encerra,
no coração de uma menina.

E neste carnaval eterno,
O desfile continua.
Sou só mais um de terno,
Caminhando pela rua.

Vou deste mundo fugindo,
Nem que seja por momentos.
Vou voando, vou fingindo,
Arejando pensamentos.

Espantando a tristeza,
Irradiando alegria.
Vou vivendo a firmeza,
De achar um novo dia.

De dezembro a janeiro,
Me perguntou quem eu sou.
Um eterno aventureiro,
Ou sou sombra que passou.

Um comentário:

brisonmattos disse...

se és sombra como diz
se refresca sossegada como quiser
pra mim és boa atriz
que interpreta o que vier