domingo, 13 de setembro de 2009

Venero

Venero
o veneno das palavras
que me jogam de encontro
aos mais lindos sonhos
e aos mais escuros
cantos de minha alma.

Venero
o veneno das palavras
que me fazem crescer,
e descer aos mais escuros calabouços
de minha solidão.

Venero
o veneno das palavras
que me fazem voar
ao mais longínquo céu
e me fazem descer
ao profundo inferno.

Venero
o veneno das palavras
que me jogam
de maneira intensa
a ti,
e me tiram,
com a mesma violência,
de você.

Venero
o veneno das palavras
que me fazem sofrer,
e escrever,
o que se passa por meu corpo,
por meu coração,
por minha alma,
perdida...achada,
jogada nas emoções da vida
e nos meus erros.

Venero
o veneno da palavras,
pois sem elas
eu não poderia
viver.

2 comentários:

Ava disse...

Veneno que nos mata e nos ressucita...

Que poder tem as palavras, meu amigo...

E voce, com elas, encanta...

Beijos!

Dauri Batisti disse...

Vim agradecer a visita e encontro um mar de sentimentos. Vou ter que voltar. Este "venero" ficou muito bonito. Parabéns!

Um abraço.