terça-feira, 15 de setembro de 2009

Infinito

Quero alcançar,
em mim,
o infinito que existe
em meu peito,
de sensações
amorosas e tardias.
Quero alcançar,
em mim,
o estado de embriaguez,
total,
só de pensar
levemente,
em você.
Quero ter,
em mim,
a eterna harmonia
dos amantes,
a eterna serenidade
dos poetas,
a eterna angustia
dos errantes.
Quero o infinito.
Quero o imaginável.
Quero o sonhado.
Quero......
você.

3 comentários:

Ava disse...

Que ternura, Elder!

Que mistério ser-á esse, que faz com a poesia nos deixe inebriados?

E esse poema seu está inebriante...


Beijos e um ótimo dia!

Pena disse...

Genial Poeta Amigo:
"...Quero alcançar,
em mim,
o estado de embriaguez,
total,
só de pensar
levemente,
em você.
Quero ter,
em mim,
a eterna harmonia..."

Simplesmente convicente. Admirável. Sublime numa sensibilidade extraordinária.
Abraço amigo.
Adorei a profundidade de ternura com o seu amor.
Com respeito e estima.

pena

Genial. Divinal.
Parabéns sinceros...!

Stella Tavares disse...

Lindos poemas! Linda forma de expressar sentimentos encontrei por aqui.
Parabéns pelo blog!