sábado, 12 de setembro de 2009

Parem o mundo

Parem o mundo,
não quero mais este mundo
de violência gratuita,
de arma encostada na cabeça,
ter de sair de casa
e rezar para que nada aconteça.
Quero descer.

Parem mundo
não quero mais este mundo maluco,
demente, caduco,
de gente que só fala gritando
tentando se fazer entender
em um coração distante.
De gente que só quer gritar
Sem saber o que falar.
Quero descer.

Parem o mundo,
não quero mais coração ferido,
coração partido.
Quero coração curado,
e não arrasado.
Quero descer,

Parem o mundo
não desejo mais mágoas e nem sofrimento,
quero paz e entendimento.
Não quero mais sofrer
e nem mágoas espalhar
quero só entender
o que nos faz errar.
Quero descer.

Quero descer deste mundo,
que nos leva ao submundo,
de prazer moribundo,
de doer profundo.

Quero descer.

Um comentário:

Wanderley Elian Lima disse...

Oi poeta não sei qual dos três é melhor. Parabéns.
Uma ótima semana para você
Abração