sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Tempo

Pedi ao tempo,
um tempo,
para colocar no vento
todo o sentimento
que causa tanto tormento.

O tempo,
não me deu o tempo,
e disse que eu agüento,
todo sofrimento.

Oh! Tempo,
não lamento
o envolvimento,
não foi coisa de momento.

Só te peço, tempo,
um pouco de ar, neste abafamento,
para aliviar este peito calorento.

Com muito contratempo,
e reclamando a todo momento,
O tempo,
em um gesto de contentamento,
deu água ao corpo sedento.

Também,
quem mandou me dar encantamento,
sai reclamando, o tempo rabugento.

3 comentários:

Luciana P. disse...

Ah, o tempo, ele passa e nem nos damos conta de muita coisa...
Lindos versos os seus sobre ele, e que importância ele tem na nossa vida...

Ah, fiz um post hoje no Afrodite que tem a sua amiga lá... Acho que vc vai gostar de ver.

Beijos e bom final de semana!

Wanderley Elian Lima disse...

Older dê tempo ao tempo pois ele é o senhor da razão.
Um ótimo fim de semana para você.
Abração

Ava disse...

Older, só preciso de um tempo, para mostrar que o tempo, nada tem a ver com o tempo...

Será que terei esse tempo...rs


Gostei de saber que gostou...rsrs


Hoje é dia dos trocadilhos...


Beijos, e claro, um lindo final de semana...